Poesias inspiradoras

Natural de Santa Catarina, Juarez Poletto é professor doutor em Estudos Literários, tem mais de dez livros lançados e dedica-se à poesia com temática humana e social.

Vento

A poesia é o sopro

de algo que aconteceu

aconteceria?

Esse vento assobia

uma canção passageira...

Há quem suspire lembrança,

quem a incerteza respire...

O vento em sua andança

assopra alguma sujeira

pra debaixo do tapete,

mas traz também algum cisco

de outros sítios vizinhos.

O vento é o pai do susto

mas também mãe do carinho.

Esse vento leva um pólen

que distribui no caminho

fecundando o novo ovo,

na plumagem, o passarinho

que um dia alça o voo.

A cada pouso que faz

na busca de energia

um livro lhe abre as asas...

O que acontecerá

do sopro que amanheceu

no vento desta poesia?

Poética

O exercício de dizer a existência

é a tradução impossível

de moldar água com ar.

O vento é o silvo

que fustiga o deslizar

das águas

rumo ao oceano.

Não é ele que conforma

os contornos

mas

lhe cresta a fisionomia

e

lhe dá expressão.

Densidade

O primeiro passo:

querer.

Fazer são dois passos.

Refletir, uma caminhada.

Dos contrastes

No certo incerto da vida

encontros são construção.

De andar a mesma avenida,

companhia é solidão.

POLETTO, Juarez. Fisionomia Líquida. Curitiba: Juruá, 2015.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags

cultivando sabedoria

O que você procura?
Nossos visitantes
Facebook           Contato

sitesementedobem@gmail.com

Curitiba - PR - Brasil